Conheça os fatores que desencadeiam a enxaqueca

03/08/2011 - 00:00:00 | 131

Automedicação pode deixar o problema crônico

\r\n Você sabia que existem mais de 300 tipos de dores de cabeça? É o que afirma a Sociedade Internacional de Cefaleia. A enxaqueca é a mais conhecida e apenas um dos tipos dessa longa lista, sendo considerada sinônimo de dor de cabeça por grande parte da população.
\r\n
\r\n Segundo a Academia Brasileira de Neurologia (ABN), 93% da população já sentiu dor de cabeça, pelo menos, uma vez na vida. Pesquisas da ABN revelam que cerca de 30 milhões de pessoas sofrem com dores de cabeça no Brasil e 31% precisaria de tratamento médico adequado.
\r\n
\r\n A duração da enxaqueca pode variar de 4 a 72 horas. Em geral, a dor é sentida de um lado só da cabeça, ou na cabeça por inteira. A dor é pulsátil, começa fraca e vai ficando forte, e costuma vir acompanhada de náuseas, vômitos, intolerância à luz, barulhos, cheiros e movimentos. Quem sofre de enxaqueca às vezes fica incapacitado durante as crises. Há pessoas que chegam a ter sintomas visuais: imagens brilhantes ou sinuosas, com perda de parte do campo visual (visão dupla) ou flashes luminosos. Quando isto acontece, trata-se da “enxaqueca com aura”. Adormecimentos nas mãos, braços e até na língua também podem acontecer e, muitas vezes estes sintomas são confundidos com AVC (Acidente Vascular Cerebral).
\r\n
\r\n Entre os fatores que podem desencadear uma crise de enxaqueca, estão:
\r\n
\r\n - Estresse físico e/ou emocional;
\r\n - Insônia ou longas horas dormindo;
\r\n - Permanecer muitas horas sem se alimentar adequadamente;
\r\n - Alterações repentinas de temperatura;
\r\n - Alimentos e bebidas como: chocolate, frutas cítricas, queijos amarelos, embutidos, molhos vermelhos, aspartame, bebidas alcoólicas;
\r\n - Odores fortes;
\r\n - Excesso de ruídos altos;
\r\n - Queda dos níveis hormonais na mulher durante o período pré-menstrual.
\r\n
\r\n É importante saber que a automedicação pode causar a cefaleia diária. Não se deve usar analgésicos em mais de dois ou três dias na semana. É preciso visitar um médico neurologista para conhecer as causas e fazer o tratamento adequado.  
\r\n
\r\n Por: AgComunicado

\r\n


  • Produtos relacionados
  • Comentários

Produtos relacionados


É necessário se logar no site para enviar um comentário.







Super produtos