Meninas optam por retardar a menstruação para ficarem mais altas

06/06/2011 - 00:00:00 | 87

As adolescentes em geral param de crescer após a menarca

\r\n A adolescência é uma época marcada por profundos questionamentos e, às vezes, inseguranças com relação à aparência física. As mudanças ocorrem rapidamente e é comum as meninas e meninos terem vontade de mudarem certas características que são herdadas, ou seja, têm relação com fatores genéticos. A altura final de uma pessoa depende de uma série de fatores, sendo a genética o principal deles. Outros fatores que interferem na estatura de uma pessoa quando adulta são aspectos nutricionais e hormonais.
\r\n
\r\n Por uma questão estética, que é o desejo de ficarem mais altas, as adolescentes estão agora buscando informações na internet sobre como retardar a primeira menstruação e tomando medicamentos sem o conhecimento dos pais. Pode estar ocorrendo, inclusive, um abuso por parte das adolescentes no uso de medicamentos à base de progesterona, que é um hormônio que impede a ovulação, no intuito de retardar a menstruação para conseguir alcançar uma maior estatura final.
\r\n
\r\n Além de ineficaz, ingerir hormônios sem prescrição é absolutamente contraindicado. Com a idade óssea já avançada, nenhum tipo de medicamento irá funcionar e a menina não irá crescer mais.  Só o médico pode prescrever tratamentos no caso de real problema de crescimento. O ato pode também gerar na adolescente um sentimento de frustração, já que os hormônios usados para esse tipo de tratamento podem ocasionar  alterações de humor. Não há qualquer garantia de resultado positivo. Os especialistas concordam que se a puberdade não for precoce, retardar a menstruação não aumenta a estatura final. E que essa medida de retardar a menstruação deve ser usada como exceção e não como regra. Como, por exemplo, nos casos de obesidade infantil. Já segundo o ginecologista Elsimar Coutinho, a ideia de tentar adiar a primeira menstruação até os 14 anos é válida, de forma a fazer a menina ganhar alguns centímetros a mais. Ou seja: há controvérsias.
\r\n
\r\n Por: AgComunicado 

\r\n


  • Produtos relacionados
  • Comentários

Produtos relacionados


É necessário se logar no site para enviar um comentário.







Super produtos