Slackline: equilíbrio para a vida

21/10/2011 - 00:00:00 | 138

Esporte que conquista cada vez mais adeptos no país trabalha a musculatura, a concentração e a harmonia

\r\n Este esporte lembra o trabalho do equilibrista que caminha e faz saltos mortais na corda bamba. O slackline foi desenvolvido por escaladores no fim da década de 1970, na Califórnia (EUA), que durante os períodos de descanso, esticavam as cintas usadas na escalada entre duas árvores ou pedras, e caminhavam equilibrando-se de um extremo ao outro. O esporte chegou ao Brasil em 1995, mas foi no início dos anos 2000 que começou a ganhar adeptos no pais.
\r\n
\r\n O slackline consiste em deslocar-se sobre uma fita esticada entre dois pontos fixos e opostos. Em geral praticado ao ar livre, é excelente para trabalhar o equilíbrio, a coordenação motora, fortalecer a musculatura e harmonizar corpo e mente. Mas, acima de tudo, exercita a concentração. E  aprender a deixar os pensamentos e problemas de lado é um exercício essencial.
\r\n
\r\n Praticado todos os dias, ajuda a queimar calorias e a eliminar os quilos extras. Isso porque é preciso suar – e muito – para manter o equilíbrio em cima de uma fita à certa altura do solo. Para os que estão em um nível mais avançado, saltar e girar sobre a fita, sem cair, são o grande desafio e constituem uma ótima atividade aeróbica.
\r\n
\r\n As fitas utilizadas para praticar o slack são de nylon com propriedades dinâmicas, possuem por volta de 1 cm de largura e 7 a 12 metros de distância, são colocadas a uma altura de 30 cm a 1 metro do solo.
\r\n
\r\n Segundo os praticantes deste esporte, não há contraindicação e pode ser praticado por todas as pessoas, inclusive crianças, desde que acompanhadas por um adulto, e pessoas com deficiência visual. O objetivo é desenvolver também a autoconfiança e a segurança.
\r\n
\r\n Existem diversas modalidades: você pode escolher realizar ou não saltos e giros sobre a fita, e colocar a fita até sobre o mar ou piscina. Os mais radicais podem optar por praticar o slackline até sobre alturas de mais de cinco metros.  Perto ou longe do chão, o importante é contar com a orientação de um treinador e segurança necessária para não se machucar. E começar a trabalhar!
\r\n
\r\n Por: AgComunicado
\r\n       

\r\n


  • Produtos relacionados
  • Comentários

Produtos relacionados


É necessário se logar no site para enviar um comentário.







Super produtos